JUCEMG - Notícias
Governo de Minas
 

Governador assina contrato para levantamento de potencialidades em 27 cidades

26/05/2014
Compartilhe: Compartilhe no Facebook Twitter imprimir pagina Enviar por e-mail

O governador Alberto Pinto Coelho assinou, nesta segunda-feira (26/05), na Cidade Administrativa Presidente Tancredo Neves, contrato para desenvolvimento de Master Plan para levantar as potencialidades econômicas de 27 municípios da Região Metropolitana e do Colar Metropolitano de Belo Horizonte. Os municípios contemplados são do entorno do Aeroporto Internacional Tancredo Neves (AITN) e da Cidade Administrativa, e dos contornos metropolitanos Norte, Oeste e Sul.

O estudo irá levantar as potencialidades dos municípios de Araçaí, Baldim, Belo Horizonte, Betim, Brumadinho, Caeté, Capim Branco, Confins, Esmeraldas, Funilândia, Igarapé, Jaboticatubas, Jequitibá, Juatuba, Lagoa Santa, Mário Campos, Nova Lima, Prudente de Morais, Raposos, Rio Acima, Sabará, Santa Luzia, São Joaquim de Bicas, São José da Lapa, Sete Lagoas, Taquaraçu de Minas e Vespasiano.

Durante o evento, o governador destacou a importância do estudo para gerar, futuramente, empregos e desenvolvimento com qualidade de vida. “Vamos ter como fruto deste estudo, a definição de polos com as suas vocações. Este trabalho tem a profundidade de interferir, de modificar e de criar condições para a construção de uma nova realidade, de desenvolvimento e de oportunidades de empregos. Esperamos também que, ao final deste estudo, possamos realimentar os planos diretores dos municípios envolvidos”, afirmou Alberto Pinto Coelho.
Desenvolvimento ordenado

O novo estudo, uma continuação do primeiro Master Plan entregue aos prefeitos dos municípios em março deste ano, visa identificar as potencialidades econômicas e contribuir para atração e implantação de indústrias inovadoras, centros de pesquisa, parques logísticos, contribuindo para a geração de empregos de qualidade. Também tem o objetivo de contribuir para a implantação de novos investimentos em mobilidade e habitação e subsidiar a construção de novos instrumentos de planejamento na gestão metropolitana.

O subsecretário de Investimentos Estratégicos da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede), Luiz Antônio Athayde, explicou a funcionalidade do estudo para conseguir atrair novos investimentos e gerar empregos de qualidade. “Este é um plano de desenvolvimento e de ordenamento do território em uma lógica econômica para gerar empregos. Cidades como Sete Lagoas, Funilândia e Baldim vão ter uma visão integrada de toda uma infraestrutura necessária em um novo padrão que terá altíssima mobilidade, eficiência em conectividade, para que transformemos na realidade a Região Metropolitana de Belo Horizonte em um polo avançado da logística do país. De acordo com o primeiro estudo, a previsão é de que até 2033 sejam gerados cerca de 568 mil empregos”, destacou Athayde.

Como no primeiro estudo, o novo Master Plan terá assistência técnica e suporte financeiro do Banco Mundial. Para a ampliação do levantamento, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sede) contratou a empresa de consultoria CH2MHILL do Brasil Engenharia. Serão investidos R$ 3,1 milhões do Governo de Minas. O estudo tem início nesta segunda-feira (26/05) e previsão de entrega para 31 de julho deste ano.

Dentre as principais justificativas para a expansão do contrato destacam-se o fato de que a área expandida irá compreender outros municípios considerados importantes no primeiro Master Plan. Com a ampliação do documento, também serão estudadas áreas importantes como o Corredor Multimodal de Alta Tecnologia entre a Fundação Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec)/ Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), passando pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)/ BHTec e avançando pelo Norte, até chegar ao Aeroporto Internacional Tancredo Neves e ao Centro de Tecnologia e Capacitação Aeroespacial (CTCA), em Lagoa Santa.

Nesta nova etapa serão identificadas quatro novas áreas-alvo a serem desenvolvidas dentro dos conceitos trabalho-moradia-lazer, sustentabilidade e governança ambiental. Ao final do trabalho, será produzida uma cartilha para os municípios visando uma melhor compreensão dos conceitos e da hierarquização do uso do solo ainda não ocupado, de forma que as recomendações possam ser melhor aproveitadas na revisão de seus planos diretores.
Primeiro estudo

O primeiro Master Plan se transformou em um instrumento do Governo para atrair novos investimentos e gerar empregos de qualidade no Vetor Norte e em municípios do Colar Metropolitano. No estudo, realizado pela CH2MHILL do Brasil Engenharia entre dezembro de 2012 e dezembro de 2013, foram contemplados 16 municípios, sendo que alguns deles já estão utilizando as recomendações do projeto e os dados geo-referenciados para adaptar seus planos diretores.

O documento apresenta uma visão ordenada da ocupação do solo com governança ambiental, infraestrutura customizada, sustentabilidade, atração de investimentos da nova economia e planejamento estratégico em fases até 2033. O primeiro estudo se baseou em uma lógica econômica fundada na premissa de que o crescimento econômico no século 21 será impulsionado pela mobilidade de negócios com base tecnológica. O objetivo é orientar a ocupação do território e o desenvolvimento sustentável nos próximos 20 anos dos municípios estudados.

O trabalho avalia o uso do solo, transportes, serviços de utilidade pública e meio ambiente, de forma que os investimentos a serem alocados na área proporcionem um suporte comercial e residencial para o Vetor Norte. Os seguintes setores foram recomendados como potenciais da RMBH no primeiro estudo: aeroespacial e defesa; logística e distribuição; agronegócios; automotivo e equipamentos pesados; eletrônicos, alta tecnologia, tecnologia da informação e comunicações, pesquisa e desenvolvimento; ciências da vida; e moda e têxtil.

Também participaram da solenidade, a diretora-executiva da CH2MHILL, Lucila Teles, os secretários de Estado Rogério Nery (Desenvolvimento Econômico), Renata Vilhena (Planejamento e Gestão) e Eduardo Bernis (Trabalho e Desenvolvimento Social), a presidente da Fundação João Pinheiro, Marilena Chaves, além de prefeitos dos municípios contemplados pelo estudo.

27/06/2019 - PROTOCOLO ÚNICO

 
JUCEMG
Rua Sergipe, 64 - Boa Viagem - Belo Horizonte, MG - CEP 30130-170
Telefone: (31) 3219-7900 - (Atendimento) Outros: Telefones de Contato